árvore pequena

Atualmente nos baseamos em uma relação de perdas e ganhos, derivados da sociedade em que vivemos, a capitalista. Os índios buscam se beneficiar, para que as duas partes ganhem e mantenham relações com o meio, cuidando e fazendo parte integrante do seu ecossistema. A terra para eles é um mercado de onde eles retiram a sua subsistência. Um exemplo são as tribos que produzem objetos de troca no relacionamento entre diferentes povos.

Profissional: Os modos de trabalho indígena

A maior parte do tempo deles é destinada a alimentação por que precisam obter ou produzir o seu sustento. Para isso, eles realizam atividade de caça e pesca, cuidam de sua agricultura e depois colhem os frutos de seu trabalho.

Na produção de ferramentas e utensílios usados nas atividades citadas acima, eles criam canoas, cestos, armadilhas, lanças, arcos e flechas, entre outros e para quem trabalha o essencial é conhecer a região que vive, as épocas de seca e chuva, o comportamento dos animais, o melhor período de plantar e colher produtos, a época do amadurecimento dos frutos, etc.

Agricultura

As populações praticam esta atividade e não importa ser homem ou mulher. O que vai diferenciar entre as tribos é que cada um realiza uma atividade diferente na agricultura.

Os homens são responsáveis por preparar o terreno: derrubam o mato e após seco, queimam e usam as cinzas como adubo. Depois limpam a roça tirando resto de árvores e galhos.

As mulheres são responsáveis pela plantação, manutenção e colheita: após as primeiras chuvas são plantadas várias espécies de sementes como feijão, batata, amendoim, etc. Cuidam da roça retirando as ervas que possam danificar a plantação. Quando os alimentos amadurecem elas colhem e colocam em cestos de palha para levar às aldeias.

Cada tribo é especializada em uma atividade diferente. Uns tem habilidades em fabricar cestos, outros em balaios e canoas e assim eles vão realizando um sistema de trocas de produtos entre diferentes povos indígenas de acordo com a necessidade de cada um.

Os Caçadores

Predominantemente masculina, as atividade ligadas a caça são feitas de forma individual ou coletiva. Muitos procuram o alimento em lugares distantes (passam dias acampando), mas também podem optar por caçar nas proximidades.

As armadilhas são construídas por eles no dia-a-dia e para voltarem para casa com muita comida é necessário saber o comportamento dos animais: hábitos, comida, cheiro, forma de organização etc. Fazendo isso há facilidade quanto a caça e a preparação das armadilhas.

Os Pescadores 

peixes no rioSendo o peixe um alimento importante na dieta dos indígenas, cada população possui diferentes técnicas para capturar o animal (usam cipós e plantas envenenados, anzol e linha, armadilhas, lanças, e outros). Há comunidades onde só o homem pesca (tendo que acampar dias perto de lagoas e rios), há outras onde as mulheres e os filhos podem participar. Umas atividades realizadas na pesca é a chamada: Bater timbó.

Enawenê-Nawê ( Mato Grosso) – Este povo não come a carne da caça e pouco come aves. Os principais alimentos deles são aqueles que vem da agricultura e da pesca. São com os peixes que eles realizam suas festas e trocam objetos.

O ritual utilizado para aprisionar os peixes é o Yãkwa, que acontece especialmente entre fevereiro e março. Eles constroem barragens que impedem os peixes de passar, preparando armadilhas. Assim, após a captura, levam uma quantidade grande de peixes para a aldeia, defumam para que não estraguem ao longo do tempo e dessa forma os armazena para as próximas refeições. Além desse ritual utilizam as pescas familiares, técnicas como o timbó, anzóis, armadilhas, dentre outras.